sexta-feira, 26 de junho de 2015

9º Encontro / Cemitério de São Joaquim




Comecei o encontro desenhando estas flores que são conhecidas como flor da saudade. 


Este encontro já se realizou a algum tempo mas por causa dos exames só agora e que consegui publicar os desenhos. 


A ermida.

A medida que o Professor Francisco Queiroz ia dando-nos explicações sobre o cemitério íamos desenhando.  








Fiz este desenho e os restantes abaixo quando estava ao pé dos serviços administrativos abrigada da chuva. Neste encontro o tempo não ajudou muito.




sexta-feira, 19 de junho de 2015

quarta-feira, 10 de junho de 2015

«A vida é curta...» | 9º Encontro USK Açores- São Miguel (#3)


E cá estão as páginas que sintetizam o encontro. Comecei o desenho da direita para a esquerda... sobre uma folha A0, previamente desenhada. Gostei da sobreposição sobretudo porque me obriga a gerir confrontos com outros elementos... 

(Derwent Graphhik line maker 0.05, Windsor & Newton Water colour Marker, Faber-Castel PITT artist pen White 101*** a)              | «in situ» |  

terça-feira, 9 de junho de 2015

«A vida é curta...» | 9º Encontro USK Açores- São Miguel (#2)

O tempo não ajudou nada, demos por nós a desenhar debaixo de chuva. Se não fosse o discurso envolvente e motivador do nosso guia, não teríamos continuado por ali em diante...
                

A flor que está talhada na pedra é da família das Amaranthaceae e em Portugal é preferida para adornar túmulosRecebeu o nome de perpétua pelo fato de não murchar com facilidade. Como são frequentes em cemitérios, acabaram consideradas símbolo da tristeza...


No fim, ficou uma sensação aprazível do sossego e frescura do local onde a saudade é perpétua e a Perpétua é saudade!

(Derwent Graphhik line maker 0.05, Windsor & Newton Water colour Marker, Faber-Castel PITT artist pen White 101*** a)              | «in situ» |  

«A vida é curta...» | 9º Encontro USK Açores- São Miguel (#1)


O 9º Encontro de USKP Açores - São Miguel foi no Domingo (dia 7 de Junho) no Cemitério de São Joaquim em Ponta Delgada.
 Prof. Francisco Queiroz guiou a visita contextualizando os elementos no espírito da época e no espaço. «O cemitério é feito pelos vivos» que fazem -em cada jazigo- um registo e apelo à «saudade» individual e/ou coletiva.
É fantástica e riquíssima a simbologia existente nas campas... perceber isso, propõe uma melhor compreensão da época e do modo de encarar a morte.
«o homem romântico apreciava a arte, a beleza». O cemitério veiculou uma simbologia vasta que lhe conferiu uma vertente educativa e pedagógica.

O espaço era organizado com ruas e jardins e absolutamente hierarquizado, espelhando a sociedade o que permite entender comportamentos e motivações. 
Por curiosidade, encontrei o túmulo de Anthero de Quental, feito de lioz. É um tipo raro de calcário que ocorre em Portugal Continental e à primeira vista parece mármore mas não tem brilho. Longe da tradição Britânica esta sepultura cerca-se de um gradeamento em ferro fundido. 







A Arte tumular está cheia de subtilezas, de hierarquias e riqueza (nos materiais, nas formas e na simbologia).
Foi com entusiasmo que o Professor Francisco Queiroz nos guiou. Tudo tem o seu interesse e nada parece estar ocasional...

(e entretanto, para este caderno,servi-me de uma folha previamente utilizada por alguém e que estava prestes a ir para o lixo. Dobrei-a conforme aprendi com a HFM e deixei-me levar pelas manchas, pelas linhas e pelos materiais).

(Derwent Graphhik line maker 0.05, Windsor & Newton Water colour Marker, Faber-Castel PITT artist pen White 101*** a)              | «in situ» |  

domingo, 7 de junho de 2015

9º Encontro | Cemitério de São Joaquim


Vários pormenores dos jazigos e seus símbolos

Símbolo predominante no cemitério

9º Encontro Regional de Diários Gráficos

9º Encontro Regional de Diários Gráficos no âmbito da visita guiada ao Cemitério de São Joaquim, de Ponta Delgada, por Francisco Queiroz.
Dia 7 de junho, 15h.
Evento aberto àqueles que querem desenhar ou simplesmente ouvir e saber.
Arte, Romantismo, História Local, Estéticas, Perspectivas.